Médica responde: remédio para emagrecer realmente emagrece

Médica responde: remédio para emagrecer realmente emagrece

Médica responde: remédio para emagrecer realmente emagrece, ou treino e dieta não são mais efetivos?

Um dos maiores problemas de quem quer emagrecer é, certamente, a necessidade do controle das calorias ingeridas e gastas ao longo do dia.

Ganhar ou perder peso é uma questão matemática, explicando de forma grosseira: seu corpo gasta energia para se manter vivo, e aumenta o gasto calórico quando você pratica algum exercício físico; portanto, comer menos e se mexer mais seria a conta correta para quem quer eliminar alguns quilinhos, porém, não podemos esquecer que existem vários outros fatores que interferem nesse processo como genética, doenças associadas, o tipo do alimento que está sendo ingerido.

Leia também: Kifina Anvisa

Cada pessoa tem um metabolismo completamente diferente, com ingestão alimentar e gasto calórico diferenciado um do outro.

A esperança sempre esteve voltada a ciência, na expectativa de que surgisse uma medicação milagrosa e que queimasse parte bem evidente das calorias que você ingere diariamente.

Eles prometem acelerar metabolismo, queimar calorias, reduzir os pneuzinhos, consequentemente gerariam o emagrecimento tão esperado por muitos.

Uma pesquisa realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em abril de 2007 apontou que o Brasil seria o MAIOR consumidor mundial de remédios para emagrecer. Segundo a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), de 2001 a 2005 o número de usuários dessas substâncias dobrou no país, passando de 1,5% para 3%. Por mais que o percentual pareça baixo, esse índice é extremamente alto, pois nos mostra de forma bem simples e evidente que a maioria da população que busca emagrecer por algum motivo, dá muito mais valor aos medicamentos, que a dieta e o exercício físico.
Visando esse crescimento acelerado, em janeiro de 2008 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estabeleceu regras mais rígidas e específicas para a comercialização e consumo de remédios para emagrecimento. A quantidade passou a ser limitada à receita e as doses máximas de cada substância também diminuíram. Em 2011, outras medicações foram proibidas de serem prescritas e comercializada dentro do Brasil. O intuito maior sempre foi minimizar o consumo das anfetaminas no Brasil.
Queimar gordura é um processo lento, o qual necessita de disciplina e controle emocional,desta forma, muitas pessoas preferem recorrer a medicamentos com essa finalidade.

Leia também: Kifina funciona

Saiba alguns MITOS e VERDADE sobre emagrecimento, ganho de músculos e uso de medicamentos:

1- MITO – Remédios queimam calorias:
Remédios NÃO queimam suas calorias, não gastam suas calorias, infelizmente. Eles apenas alteram seu padrão alimentar temporariamente, por isso precisamos de uma reeducação alimentar envolvida em todo esse processo.

2- VERDADE- O que queima gordura é uma dieta correta, balanceada e treino de alta intensidade para elevarmos o gasto calórico.

3- MITO- Vitaminas engordam?
Vitaminas não engordam, o que lhe engorda é exclusivamente COMER;

4- MITO- Hipotireoidismo engorda?
Hipotireoidismo NÃO ENGORDA, ele apenas lentifica seu metabolismo e faz uma retenção de líquidos, portanto você fica inchado e seu gasto calórico em repouso (taxa metabólica basal) se reduz.

5- MITO- A dieta do amigo emagrece todo mundo?
Pare de pegar a dieta proposta ao SEU AMIGO, afinal, ela foi feita para o metabolismo dele, para a rotina diária de vida e de treinos, mesmo que vocês tenham o mesmo peso e altura;

6- MITO- Comer muita proteína aumenta muito o músculo?
Não. Nem sempre só ingerir proteína será suficiente para o ganho de músculos. Pare de fazer dietas malucas da internet para HIPERTROFIA, lembre-se que proteína em excesso ENGORDA, vira depósito de gordura, principalmente se não for estimulada metabolicamente pelos treinos resistido (treinos de musculação);

7- MITO- Termogênico emagrece?
Medicamentos ou suplementos termogênicos, NÃO EMAGRECEM ninguém. Todo termogênico pode aumentar seu metabolismo basal em cerca 10%, aumentando consequentemente o gasto calórico de forma irrisória, sem implicar em emagrecimento efetivo. Ainda sim, não conseguimos saber quem terá o benefício de acelerar o gasto calórico ou não, seja de 1 ou 10% da taxa metabólica basal.

8- VERDADE – Remédio para emagrecer pode realmente ajudar a emagrecer?
Não se esqueça que o remédio “PARA EMAGRECER”, te ajuda apenas a fazer dieta. Se não fizer a tal dieta, de nada vai adiantar tomar seu REMEDINHO MILAGROSO. A medicação pode auxiliar na fase inicial para inúmeras pessoas, seja no controle de ansiedade, o qual o leva a ingerir uma quantidade aumentada de calorias, seja para redução parcial do apetite.

Todo esse processo de emagrecimento precisa iniciar com uma reeducação alimentar aliada a atividade física regular e quase que diária, para obtermos resultados satisfatórios com relação a perda de gordura e manutenção da massa magra (seus músculos).

Portanto, remédio para emagrecer, pode SIM ajudar a emagrecer, desde que bem indicado e após avaliação médica detalhada, afinal toda medicação tem suas indicações e contraindicações; contraindicações estas que muitas vezes podem piorar todo o trabalho envolvido no processo de emagrecimento.

Fique atento e tenha muito cuidado ao fazer uso de medicamentos para emagrecer, consulte um médico especialista (nutrólogo) para lhe orientar adequadamente se existe real necessidade do uso desse tipo de medicamento.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *